Cartas

Como exercício de escrita e momento de reflexão, fizemos cartas sobre nossas vidas no Brasil. Vejam a transcrição a seguir.

TURMA 2015

FRANKLIN

Querida mãe,
Como está você hoje? Eu espero que você esteja bem.
Meu objetivo de escrever essa carta para você é falar sobre minha vida aqui no Brasil. O Brasil é muito legal, há liberdade de expressão e outros tipos de liberdade como a de ir e vir sem ser perturbado por ninguém e também a receptividade. As dificuldades que estou enfrentando aqui no Brasil, mãe, é a de que tudo é muito caro, a comida custa muito e outras coisas também, como o preço do aluguel e além disso, não consigo arrumar emprego até conseguir falar a língua deles, que é o português, de maneira correta… É muito difícil de aprender. Então eu comecei a ir para uma escola que me ensina a falar português, pois assim terei a chance de arrumar emprego.
Tchau, mãe. Eu amo você.

TIMOTHY

Querida mãe,
Bom dia, minha mãe, como vai você e como vão as coisas? Graças a Deus, está tudo bem. Aqui no Brasil eu experimentei muitas coisas como imigrante. Eu tenho liberdade de ir para a escola para aprender a língua portuguesa. Eu tenho liberdade de visitar muitos lugares, como o Museu de Arte Sacra, Parque da Luz, Mercado Municipal e Museu da Imigração. Eu tenho liberdade no Brasil como imigrante. Enfim, eu estou muito feliz de morar no Brasil porque o Brasil é um país pacífico.
Muito obrigado, minha mãe. Eu gosto muito de você.
Tchau.
Seu filho, Timothy.

…………………………………………..

TURMA 2013

VIMAL

Oi amigo Diego!

Como você está?

Eu estou muito bem e muito feliz também. Como está sua vida e família? O que você vai fazer no Natal e Ano Novo? Eu tenho plano para viajar para a praia, eu gostaria que você viesse comigo também.

Um grande beijo para você.

Tchau

Beijos,

Vimal

EMMANUEL

Minha querida Wendy,

Eu estou no Brasil desde julho. Procuro emprego porque sou jogador de futebol. Estou aprendendo português, uma língua muito difícil. Com mais tempo eu falarei português. E você, como está?

Emmanuel

JUDITH

27 de outubro

Querida Mary,

Há quanto tempo, como vai você? Como está sua filha? Como foi o sua semana? Eu não gostei da minha semana, muito trabalho. Novidades? Eu quero fazer meu cabelo, esta bem? Muitos beijos para você.

Obrigada

Sua amiga,

Judith

LUCKY

Minha querida mulher,

Cumprimentos em nome de Deus. Como está você e a família? Espero que tudo esteja bem, se sim, gloria a Deus. Eu espero encontrar com Elizabeth e o noivo de Mercy para conhecê-los em dezembro de 2013, no país vizinho, Togo na África.

Muitos beijos

Lucky

MARION

São Paulo, 28 de outubro de 2013

Minha querida Wendy,

Como foi sua noite, bem?

Eu estou procurando trabalho. Eu sou refugiada da Libéria, por favor eu quero trabalhar se você puder me ajudar eu agradeço muito. Obrigada. Jesus gosta de você Wendy.

Marion

WILFRED

Oi minha querida mãe,

Como você está? Como está tudo em casa? E sobre meus irmãos e irmãs? Eu penso que eles estão bem. Mas eu estou muito bem aqui no Brasil, mas agora eu sou aluno do idioma português depois eu vou continuar meu comércio, tá bom? Por favor leva meu acolhimento para suas irmãs e família, eu vou no Natal.

Do seu filho Fred.

Um grande beijo para você

…………………………………………..

TURMA 2012

SAMMUEL LOTANNA

 Meus cumprimentos José Bolayenge.

Como vai a saúde? Semana passada eu não vi você no curso, você vai trabalhar ou doente? O professor falou que vamos visitar nossa amiga Carine que está doente. Vamos amanhã, você vai?

Tchau, beijo.

Sam

MARINA KAZADI

Minha amiga,

como você está? Eu estou bem, agora vivo no Brasil. Te vi no Facebook, fiquei muito contente. Como vai seu namorado? Fica com Deus.

Abraços.

GORAME NDIAYE

São Paulo, 15 de outubro de 2012.

Querido amigo,

Eu, Gorame Ndiaye, seu amigo que está no Brasil, estou feliz de escrever para você esta carta. É bom pra mim contar que estou no Brasil desde 25 de março de 2012, porque o Brasil está melhor ainda pra mim. Sempre vou trabalhar e vou na aula de português. Eu gosto da mistura de pessoas de diferentes lugares, que significa que o Brasil aceita todo mundo. Mas eu vou querer voltar pra nossa terra se ficar melhor pra mim.

Tchau amigo, até logo.

KHADIM FALL

Querido professor,

Bom dia, meu nome é Khadim Fall, sou senegalês. Tenho saudade da minha mãe, meu pai, meus filhos. Gosto do Brasil porque o Brasil é o melhor do mundo. Eu gosto de todo mundo. Obrigado todos brasileiros.

Um abraço,

Khadim

DAME BADIANE

Brasil, dia 15-10-2012.

Minha querida mãe,

Gostaria de apresentar meus cumprimentos mais calorosos. Eu tenho muita saudade de você e da família toda. Estou bem comportado aqui no Brasil. Tenho muitos amigos e amigas. Quatro vezes por semana eu vou na escola para estudar a língua portuguesa. Essa língua é muito diferente da nossa, mas agora eu consigo falar, escrever e conversar um pouco. Eu tenho um bom professor e colegas muito legais. Depois das aulas eu vou trabalhar como vendedor para ganhar um pouco de dinheiro. Você sabe bem que o Brasil tem uma grande variedade de culturas e uma grande população. Eu moro em São Paulo, ele é um dos 26 estados do Brasil. Mãe, seria impossível dizer tudo pra você, mas na próxima carta vou continuar. Não esqueça de cumprimentar meus amigos e todas as pessoas de lá.

Tchau tchau, fica com Deus, mãe.

LAURETTE NLANDU

São Paulo, Brasil, 15 de outubro de 2012.

Meu amor,

Bom dia, espero que você esteja bem, eu estou. Eu vim pro Brasil pra melhorar minha vida, porque no Congo a vida é muito difícil. Aqui eu estudo e trabalho. Gosto muito do Brasil, mas aqui faz muito frio e tem muito morador de rua. Eu quero estudar muito.

Cumprimenta todo mundo, tudo de bom, beijo, te amo de coração,

Laurette.

HUGO LAZO ORE

São Paulo, 15 de outubro de 2012.

Querido amigo,

Faz muito tempo que não escrevo, depois de quase um ano nessa cidade grandona que é São Paulo. Aqui tudo é diferente da nossa querida Lima e mais ainda do nosso bairro Barranco, tão tranquilo e perto da praia. Aqui é tudo mais movimentado, as atividades diárias, tudo é distante, diferente e moderno. Gosto muito do metrô, do trem que em pouco tempo sai da cidade, também dos viadutos, estradas e pontes, e os encontros a cada momento. Isto me dá uma sensação de ordem e dinamismo, como se essa cidade fosse um grande corpo com vida.

Me despeço, até a próxima,

Hugo.

MARCELO LAZO

Minha vida Yaqueline,

Faz tempo que não sei nada de você, por isso esta carta pra falar sobre como foi todo este tempo no Brasil. Quando viajei para Manaus encontrei tudo muito diferente, a comida, o jeito de ser das pessoas, seus costumes. Comecei a trabalhar com marcenaria e vendia os móveis na rua como camelô. Foi difícil me acostumar, mas quando você começa a ganhar bom dinheiro as coisas ficam melhores. Depois de quase dois anos meu pai foi ficando cego por causa de uma doença nos olhos e precisei viajar a São Paulo com ele. Agora estou aqui, em uma cidade muito moderna e com muitas facilidades em estudos e trabalho, coisas que não tinha pela situação de nosso país, mas nunca deixei de lembrar de você. A única razão que eu voltaria seria por você, porque não quero ficar mais tempo longe de você. Por favor responda esta carta pra eu saber de você meu amor. Escrevo esta carta para que você saiba que nunca esqueci de você.

Te amo,

Marcelo.

JEAN DENIS BENECK

São Paulo, dia 15/10/12.

Querida Betinah,

Hoje é um prazer para mim de contar minha vida no Brasil. Antes quero saber como vai você? Suas atividades? Para mim todos estão em caminho. Ainda não estou trabalhando, mas daqui a pouco tudo vai dar certo. Agora estou aprendendo português para poder encontrar um bom trabalho. Você sabe que é por isso que deixei meu país em busca de uma vida melhor. Só que agora tenho muita saudade de você, minha(s) família(s) e meus amigos também. Às vezes a solidão me abate, mas a vida é assim quando alguém quer conseguir uma vida melhor, e gosto muito do Brasil porque é um país de oportunidades. Espero te ver algum dia.

Tchau, um abraço forte pra você,

Jean Denis.

ANERY DUCATEL

A minha esposa,

Minha querida, como estás? Já sei que tudo bem, eu também estou bem. Minha vida no Brasil está um pouquinho boa. Já encontrei um novo povo da América. As pessoas estão felizes de falar dos seus países. As coisas não querem democracia, tem limites pras liberdades, os pobres ficam nas ruas. Meus planos são mudar a democracia do Brasil. Eu quero que você conheça o Brasil.

Tchau, fique com Deus,

Anéry.

JOSÉ BOLAYENGE MPELA

Bom dia,

Eu, José Bolayenge Mpela, estou no Brasil, na cidade de SP, estou aqui a estudar. Ainda não comecei a trabalhar, tenho muita saudade de toda a família, minha mulher e minhas crianças. Vou esperar o dia que minha família vai chegar aqui, espero. A trabalhar.

Saudades,

BJ

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s